Email sedfcontato@gmail.com
Telefone (61) 3273 0307

SES atualiza grupos prioritários para vacinação contra Covid-19

Publicada em 26 de janeiro de 2021

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) atualizou a classificação dos grupos que estão aptos para tomar a vacina contra o coronavírus. A circular publicada ontem (25) garante a vacinação para todos os trabalhadores das redes pública e privada, sem distinção de categoria – além de estabelecer que as unidades particulares disponibilizem locais para a vacinação dos trabalhadores.

De acordo com a pasta, a medida já está valendo a partir de hoje (26) – e foi tomada após o Ministério da Saúde garantir a entrega de mais doses da vacina AstraZeneca para daqui a 3 meses – tempo mínimo entre a aplicação da primeira e da segunda dose da vacina.

O DF também recebeu mais 19 mil doses da Coronavac destinadas a primeira e segunda aplicação. Somando com as 41.500 doses da vacina AstraZeneca já entregues na capital, o quantitativo será suficiente para atender a todos os profissionais de saúde do DF – e com isso, os trabalhadores já podem procurar suas respectivas unidades para tomar a vacina.

A circular também abrange os profissionais de saúde dos programas de residência médica e multiprofissional, bem como os profissionais de saúde voluntários, e os trabalhadores das áreas de vigilância, limpeza e administrativa que atuam nas unidades que vão receber as vacinas.

No entanto, os profissionais do setor privado que não atuam em hospitais ou na atenção pré-hospitalar (APH) ainda não vão ser contemplados neste primeiro momento, o que será ampliado gradativamente conforme a disponibilidade de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde (MS). Já os indígenas e idosos abrigados em casas de assistência, por exemplo, continuarão a receber as vacinas sem precisar sair de casa, através das equipes volantes.

Para a presidente do SindEnfermeiro, Dayse Amarílio, a medida pode ser considerada um alívio, já que agora, os profissionais que estavam inclusos na primeira fase terão o seu direito garantido.

“A nossa luta é para que todos os enfermeiros sejam vacinados, mas também tenham o devido respaldo e valorização no exercício do seu trabalho – e estaremos acompanhando de perto a situação nas unidades através das fiscalizações e visitas da Frente Única da Enfermagem (FUEnf)”, afirmou.

No entanto, de acordo com Dayse, ainda existem algumas lacunas a serem preenchidas. Além da garantia de segurança e valorização dos enfermeiros que vão estar no processo de imunização, a inclusão de grupos como profissionais de home care e de clínicas privadas e a garantia de vacinação para os trabalhadores em afastamentos legais são fundamentais para fortalecer o processo de imunização.

“A nossa preocupação também está com o pessoal que atua nas clínicas e com os trabalhadores em home care, que muitas vezes atuam diretamente com pacientes infectados. Também estamos atentos com a questão dos profissionais em afastamentos legais, e apesar de entender que não há doses para todos, pensamos que é fundamental imunizar estes trabalhadores antes que eles retornem aos seus postos”, completou.

Veja os grupos prioritários de acordo com a nova classificação da SES nesta fase de vacinação:

– Trabalhadores de saúde de todos os níveis de atenção à saúde, bem como do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), Serviço de Atendimento Móvel e Urgência (SAMU), da Fundação Hemocentro de Brasília (FHB), da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS) e da Administração Central (ADMC);

– Trabalhadores dos hospitais privados, conveniados, filantrópicos, universitário e militares;

– Trabalhadores dos serviços de Atenção Pré-Hospitalar (APH) do Corpo de Bombeiros Militar e outras instituições privadas que prestam APH;

– Trabalhadores da saúde que vão aplicar as vacinas;

– Idosos maiores de 60 anos que vivem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), além dos colaboradores;

– Pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência e residentes em residências inclusivas (institucionalizadas), além dos colaboradores;

– Pacientes em Atenção Domiciliar (AD) nos níveis 2 e 3, além de um cuidador familiar por paciente;

– Pacientes em serviço de atenção domiciliar de alta complexidade (SAD-AC).

De acordo com o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, com a chegada de mais doses nas próximas semanas, o próximo grupo a ser contemplado “será o dos idosos com mais de 80 anos, o que vai ser fundamental para que a gente impeça a circulação do vírus”, afirmou.

Com informações da Secretaria de Saúde/Agência Saúde DF