Email sedfcontato@gmail.com
Telefone (61) 3273 0307

Com pagamentos atrasados, enfermeiros do ICDF declaram estado de greve

Publicada em 16 de outubro de 2020

Com salários atrasados e sem receber vale-alimentação há quase três meses, enfermeiros do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF) decretaram estado de greve. A decisão aconteceu durante a assembleia virtual organizada pelo Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal (SindEnfermeiro-DF), na última quinta-feira (15).

Mais de 90 enfermeiros participaram da reunião e puderam expor a situação por eles enfrentada. Além dos trabalhadores, a assembleia contou com a participação da presidente do SindEnfermeiro, Dayse Amarílio, do secretário-geral Jorge Henrique, dos diretores Tarcísio Faria e Hugo Bicalho e de Jacqueline Sousa, advogada do sindicato.

Jorge Henrique expos aos participantes os encaminhamentos da última assembleia com a categoria e todo o histórico de negociações que foi feito com a direção do ICDF. “Sabemos que existe um problema entre o GDF e o ICDF, um problema de repasse que o ICDF disse que não tem – repasse de verba. Vocês profissionais não são culpados disso, ninguém trabalha de graça hoje em dia”, pontuou Jorge.

Importância de documentos

A presidente do SindEnfermeiro, Dayse Amarílio, abordou o processo feito pelo sindicato diante da situação enfrentada pelos trabalhadores e ressaltou a importância dos enfermeiros encaminharem documentos que comprovem os problemas. “É importante para a formalização das denúncias, que os enfermeiros mandem o contracheque. Porque assim, podemos notificar o hospital, formalizar as denúncias no Ministério Público do Trabalho e fazer todos os trâmites jurídicos”, destacou Dayse.

De acordo com alguns enfermeiros, muitos trabalhadores não têm condições se quer para comprar alimentos – em especial aqueles que não possuem outros vínculos empregatícios – e por isso, houve uma “vaquinha” coletiva para ajudar esses profissionais que estavam passando fome. Outra situação descrita na assembleia é a falta de equipamentos de proteção individual e insumos básicos – como adrenalina – para e execução de procedimentos.

A advogada do sindicato explicou aos participantes todo o rito necessário para que uma greve seja deflagrada, assim como o percentual de trabalhadores que devem continuar trabalhando, os órgãos que devem ser comunicados e possíveis sanções que podem ser aplicadas aos grevistas.

Encaminhamentos

No final da assembleia, os participantes votaram três encaminhamentos gerais. O primeiro foi a autorização para que o SindEnfermeiro represente coletivamente todos os enfermeiros trabalhadores do ICDF, junto ao Ministério Público do Trabalho DF e a Justiça do Trabalho no que diz respeito as irregularidades (atraso nos salários e no vale-refeição).

O segundo encaminhamento foi a deflagração do estado de greve – com a notificação dos órgãos de controle pelo SindEnfermeiro –  até a regularização do pagamento dos enfermeiros da instituição ou até   assembleia geral com os enfermeiros do ICDF.  O terceiro e último encaminhamento foi sobre a mobilização e assembleia presencial com indicativo de greve, que acontecerá na segunda-feira, 19 de outubro, às 8 da manhã.

Todos os encaminhamentos foram aprovados por unanimidade e diante dessa situação, os enfermeiros declararam estado de greve.